O ápice do Tantra é o reconhecer do Si Mesmo e


"No ocidente é comum buscar o Tantra somente por seus aspectos sexuais e orgásticos, mas o objetivo maior do caminho tântrico é sem dúvida a Iluminação (bodhi), a libertação (moksha) do sofrimento (duhkha).

O ápice do Tantra é o reconhecer do Si Mesmo e a aceitação que a Bem aventurança (Ananda) é essa aceitação do Ser e o Tantra utiliza-se do mundo material e do corpo físico para esse reconhecimento. Nada é negado. Tudo é um trampolim e plenitude.


Mais note: de nada adianta ter-se todo tipo de satisfação externa se não olharmos para quem somos.

Viver sua vida somente buscando um trabalho muitas vezes limitado, ganhar dinheiro, ter um casamento sem amor e “construir” uma família são os objetivos do Paçu, o “homem comum” inconsciente, limitado, chamado pelo iluminado Gurdjieff de sonâmbulo. O homem que se satisfaz com uma cerveja em assistir TV e ligar-se às

redes sociais, ou quando seu time de futebol ganha um campeonato são valores temporais, transitórios, passageiros absolutamente efêmeros e dificilmente encontram algo que o fascine na senda tântrica."


(Trecho do Livro "Tantra, teoria e prática de Otávio Leal - Dhyan Prem)




2 visualizações0 comentário